Parabéns aos libertários e anarcocapitalistas, pois fazem qualquer pessoa inteligente recuperar a fé na humanidade

Com exceção dos liberteens, por que na primeira oportunidade eles correm pra defender político e na primeira oportunidade eles te atacam de forma irracional quando você discorda deles, tirando os liberteens, vou falar uma coisa pra vocês aqui: em minha opinião os libertários e os anarcocapitalistas são o grupo mais coerente, mais respeitoso, mais amadurecido, mais inteligente (emocionalmente inclusive) e mais consciente que existe na internet, e não apenas na internet, como também fora dela.
O que é estranho, pois quando eu fazia parte de grupos conservadores cristãos de direita o que eu mais via era gente desonesta, gente querendo prejudicar os outros, destruir a reputação dos outros, gente que não gostava de ajudar os outros, gente invejosa, gente que adorava pular a cerca, gente passivo-agressiva, mas também tinham aqueles que eram autoritários também, enfim, se consideravam cristãos conservadores, mas faziam Jesus se contorcer no "túmulo", e a maioria nem era cristã praticante. E eu não fazia parte apenas de grupos da internet não, já participei até de reuniões entre monarquistas parlamentaristas.

Agora o grupo mais preconceituoso, mas como eu não gosto de usar essa palavra, então vou usar a palavra correta: o grupo mais discriminatório que existe, o grupo mais agressivo, o grupo mais perigoso, o grupo mais psicopata, o grupo mais descontrolado, o menos inteligente, o mais animalesco, é justamente o grupo da lacração, e não me refiro apenas aos esquerdistas declarados, falo dos simpatizantes também. Tipo aqueles caras baladeiros que malham beijando os músculos na frente do espelho e depois ficam fazendo de tudo pra ganhar aprovação das "massas" no Instagram: os vendidos.
Digo isso por que gosto muito de malhar, antes da ditadura do lockdown eu passava horas na academia (levando o treino a sério) e via de tudo ali, inclusive tinha um sujeito que volta e meia "gritava" (falando alto) com os outros discutindo política e falando de Bolsonaro, já chegou a discutir comigo por que discordei da idolatria que ele estava fazendo pra cima do Drauzio Varella e demonização que estava fazendo pra cima do Lair Ribeiro.

Já o grupo mais perigoso do ponto de vista político são os liberais, pois eles disfarçam a loucura política deles com educação. O liberal é aquele cara que fala "Eu vou educadamente te explicar as políticas que usarei pra te matar com uma morte bem lenta, gradualista". Enquanto que pra entender o discurso marxista você precisa entender de dialética e falácias, para entender o discurso liberal, além de entender de dialética e falácias, é preciso também entender de praxeologia, pois esse grupo é o que mais "encanta" o gado, principalmente o gado empresarial. Você não vê como o Peter do ANCAP.MU leva tanta gente na conversa? Que tal o Rafael Lima? Você pensa que a pessoa está falando umas verdades, mas sempre tem um sofisma no meio da conversa.

Eu só vejo dois defeitos na comunidade libertária/ancap, é o vício em conteúdo adulto. Cara, isso acaba com o seu cérebro, causa depressão, síndrome do pânico e ainda te deixa sem energia pra fazer as coisas mais básicas do dia-a-dia, sai dessa. Veja este artigo: Como o vício em pornografia destrói seu cérebro e porque você deve consertá-lo IMEDIATAMENTE

Acredito também que os grupos libertários deveriam buscar criar uma moral pautada em valores espirituais, por que embora sejam pessoas boas, não costumam ser muito unidos. Como assim? São desorganizados. Veja bem, o que a direita e a esquerda tem de ponto positivo é que eles são unidos, principalmente a esquerda, pois quando eles querem combater algo, eles se juntam e vão pra cima. Não estou elogiando a causa e sim o ato. Os libertários e os ANCAPS deveriam arranjar uma forma de se unirem para defenderem o direito de propriedade, mas sem coletivismo, sem criarem grupos políticos, sem criarem movimentos.

Deixa eu dar um exemplo, suponhamos que numa comunidade vivam 3000 pessoas, de repente agentes do Estado começam a encher o saco por lá, os locais então se reúnem, se armam e botam os agressores pra correrem, isso existe nos Estados Unidos, mas no Brasil raramente se vê isso. Sabe por que isso existe nos EUA, mas no Brasil isso é raro? Por causa de valores cristãos protestantes. Não, eu não estou elogiando o protestantismo. Embora não goste de rótulos, mas sendo categorizado como "espiritualista", sei reconhecer pontos positivos e negativos nas mais diversas religiões e filosofias. Falta união entre os libertários, entre os ancaps, e isso só ocorre numa cultura que tenha valores advindos de uma moral espiritual. "Ah mais tem moral no libertarianismo", tem moral, mas tem união? Não tem.

O libertarianismo é uma filosofia materialista, ele não trata de assuntos transcendentais, apenas o paleolibertarianismo trata, mas não, eu não sou paleolibertário.

Quando você tem uma crença transcendental, você passa a acreditar que seus atos devem ser vigiados por você mesmo, então você desenvolve valores como caridade e amor ao próximo, por que você sabe que dos seus atos surgirão recompensas ou "punições", além de também reconhecer que o próximo é seu irmão perante Deus. Não importa se você é ateu e nega a existência do transcendente, de um ponto de vista lógico você tem que concordar que uma pessoa que teme ser punida por uma força invisível por realizar atos como violação de propriedade é uma pessoa tão menos perigosa do que uma pessoa que pensa que estamos no mundo podendo fazer de tudo sem sofrermos as consequências (um niilista) por parte de uma força universal, uma pessoa que teme apenas a lei criada pelo homem: o Estado.

Tal pessoa, que só teme o Estado, poderá se unir ao Estado para conseguir agredir aos demais de forma legal. E aí?  Até mesmo entre bandidos existe uma moral. Por isso eu digo, se pessoa não tem um freio próprio, o Estado será uma realidade, sendo assim, podemos dizer também que o PNA não é o suficiente. Os únicos que respeitam o PNA são as pessoas normais, um psicopata sedento por poder não está nem aí para o PNA, ele vai sempre dar um jeito de usar de artifícios que burlem o contrato entre as partes, pra ele sair impune. Exemplo: Você tem um contrato com 3 pessoas, uma sociedade empresarial, todos são libertários, todos reconhecem o PNA, de repente um resolve violar a propriedade dos demais, pela lógica, os demais deve usar força o suficiente para pararem a agressão... ok, resolveram o problema. Agora vejamos uma outra situação: Ao invés de ir logo violando a propriedade alheia, o que o agressor vai fazer é levar todo mundo na conversa, fazendo promessas vazias, depois irá fraudar documentos, dentre outros atos, enfim, usará de toda forma de artifício para conseguir roubar os outros e sair impune. Quando os demais se derem conta, estarão sem nada. Acha que isso é impossível? A política está aí para exemplificar isso.

O que é a política se não um grupo de pessoas que faz uso de marketing e persuasão pra convencer um grupo maior a entregar-lhes suas liberdades individuais em troca de alguns agrados? E quando esse grupo maior se dá conta, já está escravizado. Todos os libertários sabem do valor das armas, sabem que políticos são psicopatas, sociopatas, narcisistas, borderlines, mas vejam quantos libertários caíram na conversa fiada do Bolsonaro de liberar as armas. "Urr durr, ele ta liberando as armas, então eu vou apoiar ele só por isso, não to a fim de viver no comunismo.", o Peter do canal ANCAP.SU foi uma das pessoas a dizer que ia apoiar o Bolsonaro sim e não estava nem aí para o que iriam pensar dele, pois ele estava com medo de viver no comunismo. Cadê o PNA nessas horas? Ele tinha um dos canais mais respeitados nesse meio, hoje ele está se tornando o próximo Rafael Lima.
Dos religiosos, os perigosos são apenas os legalistas, pois esses equivalem aos positivistas do Estado, o legalista é o cara que justifica matar em nome de Jesus (espero não haver nenhum gordinho bolsonarista lendo isso 👀). Espiritualidade é um caminho individual, não deve ser misturado com legalismo.

Agora se você for ateu e quiser permanecer ateu, tudo bem, para isso temos o budismo.
O budismo é uma filosofia focada no autodesenvolvimento, é uma forma de psicologia, e não uma religião. O budismo (o raiz, não as seitas que surgiram dele) possui 100% de comprovação científica. E sim, o budismo defende o direito de propriedade, ele não é uma filosofia pacifista. Embora te diga para não causar sofrimento aos outros e a você, os budistas claramente entendem que agressores devem ser parados, mesmo que seja necessário o uso da violência.

Um dos países mais budistas do mundo é o Japão, agora comparemos a taxa de homicídios no Japão com a taxa de homicídios no país mais católico do mundo: o Brasil:


Por que um país de forte influência budista é tão pacífico, mas um de forte influência católica não é?

Observe que não estou entrando no mérito do porte de armas. Sei sim que os japoneses pecam nesse quesito, mas ainda assim é um país com taxa de homicídios baixíssima, mas por quê?
Recentemente houve um caso de um japonês que ficou jogando o carro na frente de outro carro numa estrada, fazendo zigzag, o carro detrás parou, então o motorista do carro da frente desceu do carro, foi até o outro motorista e o agrediu. Aconteceu assim do nada. Aí você me diz "se o motorista de trás estivesse armado, isso não teria acontecido", claro, correto, mas sabe o que aconteceu depois?
Isso virou repercussão nacional. Sim, japoneses de todo o país ficaram altamente indignados com isso. Aqui a explicação do por que o porte de armas no Japão é proibido, mas ainda assim a taxa de homicídios é baixa: cultura.

Devo lembrar que não estou entrando no mérito do armamento, sou pró-armas sim, nem estou dizendo que o Japão é um país perfeito, livre de crimes, até por que a maior máfia do mundo é a japonesa, apenas estou falando do aspecto moral da coisa, aspecto moral esse que até mesmo a máfia japonesa adota e respeita.

Deu trabalho pra encontrar o vídeo, então por favor assista 😉:

O suspeito foi identificado, colocado numa lista de procurados nacionais e foi preso. Veja isso, uma "simples" agressão no trânsito é punida dessa forma. Por acaso o Japão é uma ditadura comunista agora? Não, isso vem de valores morais. Japoneses abominam essas atitudes. Se fosse até mesmo nos Estados Unidos, no máximo os estadunidenses estariam fazendo chacota comentando o caso.

O vídeo da prisão:

Esses policiais devem ter ficado realmente emocionados em realizar essa prisão, por que no aspecto da violência o Japão é realmente um tédio. Claro que seria ideal que o porte de armas fosse algo amplamente defendido pelos Japoneses (só por precaução), mas o que estou mostrando aqui é que mesmo num país pacifista, as coisas ainda podem funcionar se as pessoas seguirem um código de conduta apropriado. A conduta japonesa vem de uma cultura desenvolvida em cima de valores morais fortes, muitos deles budistas. Além disso, em boa parte da Ásia eles tem um conceito de individualismo diferente do ocidente. Eles se preocupam mais com o bem estar do indivíduo do que com que as demandas do grupo, por exemplo, no ocidente as pessoas se guiam muito pelo aspecto estético e isso causa problemas sociais de todos os tipos, discriminação contra indivíduos por eles não serem de uma determinada cor, credo, classe social, etc, isso leva a conflitos que posteriormente acabam gerando movimentos políticos democratas, o restante da história vocês já sabem, estamos hoje vivendo na era da lacração. Por outro lado, em boa parte da Ásia isso até existe, mas é irrelevante. Veja bem, um japonês vê uma pessoa não-asiática na rua e é normal ele não se importar com isso. No ocidente, dependendo de onde você estiver, as pessoas no mínimo olharão torto pra você. Esse comportamento vem do conceito do Chi, mesmo que a pessoa não acredite, isso está enraizado na cultura, no passado as pessoas acreditam que tudo estava conectado, logo, não justifica ser hostil com alguém só por causa das diferenças. Nessa forma de pensar, a pessoa vê o próximo como um ser humano, não como, por exemplo, um LGBT vs um Cristão, um latino vs um asiático, um rico vs um pobre.

Bem, acredito que consegui ser bem claro aqui. É preciso entender que o que leva ao socialismo é a inveja, o complexo de inferioridade, a esquizofrenia, a depressão, a ganância (não confundir com ambição), a falta de autoconsciência, a antipatia, enfim, todas as más características do Eu são as responsáveis pelo surgimento de sistemas como o Estado, pois se uma organização criminosa surge através do roubo, cresce e ainda se mantém, logo, o problema só pode estar nas massas que permitem que ela exista. As massas apoiando o Estado não são vítimas, são pessoas perdidas na ignorância, abrem mão de suas liberdades individuais por um pouco de conforto, depois sofrem nas mãos de psicopatas.

O que falta para o libertarianismo e no anarcocapitalismo para serem amplamente adotados é justamente esse aspecto que tem a ver com a engenharia interna, entender que antes das necessidades materiais devem vir as necessidades psicológicas, pois um indivíduo mentalmente conturbado é incapaz de adotar uma mentalidade capitalista, é incapaz de reconhecer a importância de se vencer na vida, a importância de se empreender para trazer soluções para os outros, é incapaz de defender a propriedade, liberdade e vida, so to speak.

0 comments: